Publicado por: sosortomolecular | 7 de Agosto de 2009

ONDE ESTÁ A MEDICINA QUE NÃO SOLUCIONA PROBLEMAS MILENARES?

A Medicina institucional luta há séculos contra três doenças que são consideradas “as sentenças de morte” para o Ser Humano. Estas moléstias são AIDS, Câncer e Cardiopatias.

Paro para perguntar: “Por que até hoje não tivemos soluções para estas moléstias?”, e, infelizmente, a resposta é óbvia: “Não existe interesse para que a segunda maior indústria do mundo reveja os paradigmas da medicina e este problema seja resolvido, ou seja, Interesses Econômicos”.

Os paradigmas que deveriam ser revistos pela medicina já foram estudados e comprovados cientificamente, mas a indústria farmacêutica impede que seja publicado, assim o “mercado cativo” continua aceitando o suposto “comprovado cientificamente“ dos laboratórios farmacêuticos.

Ouvimos muitas vezes boatos que dizem “Já acharam a cura para o Câncer, mas não querem que saibamos”. Este boato é verdade, pois quando a medicina mudar os seus paradigmas todos nos salvaremos de morrer de múltipla falência dos órgãos por metástase de câncer.

Dr. Gerd Hamer – fundador da “Nova Medicina” – após exaustivos estudos de cinqüenta mil casos de Câncer (sendo ele mesmo um dos portadores de Câncer) descobriu que o Câncer não é um “ataque” de células deterioradas sobre um tecido, mas sim é uma “defesa” deste tecido contra as informações incoerentes advindos do cérebro. Ou seja, se a Medicina Institucional ataca (devido aos seus paradigmas) a defesa do tecido, nada mais lógico que o organismo reaja para aumentar as defesas e conseqüentemente aumente a velocidade de reprodução destas células e do tumor. A solução não é a quimioterapia ou radioterapia e sim a procura de uma mudança pessoal e a solução do trauma que produziu a informação errada.

É muito fácil falar que a Medicina Institucional não possui a resposta correta para a solução das enfermidades, mas qual seria então a solução? Tenho visto que o “marketing” feito pela Indústria Farmacêutica é tão poderoso que um indivíduo ao ter um diagnóstico de Câncer imediatamente se desespera e coloca o seu poder nas mãos dos “Inocentes úteis” chamados de médico oncologista e parte, então, para a solução do ataque ao “inimigo”.

A outra possibilidade, e a mais indicada, é que não se mexa mais no tumor, não ataque à defesa do tecido e passe a procurar uma mudança pessoal enquanto o seu físico e psíquico ainda não estão degenerados pela ação de químio e radio terapias.

Onde encontraríamos um suporte para nossa mudança? Existem muitas opções para este tratamento, mas o mais indicado é aquele em que o doente tenha a maior empatia. Recomendamos a biofísica que poderá fazer aplicações de freqüência de órgãos sadios sobre os tecidos tumorais mantendo assim o equilíbrio do organismo e dando tempo para que o indivíduo possa efetuar as devidas mudanças.

Por outro lado, as mudanças poderão ser alicerçadas por encontros semanais com padres, rabinos, pastores, psicólogos, iogues, pai-de-santo, terapeutas holísticos, etc., ou seja, aquela pessoa que for escolhida em que temos a empatia e acreditamos que têm o interesse e a possibilidade de nos orientar para a nossa mudança pessoal e nossa elaboração do trauma.

Quem foi por este caminho está vivo e livre do Câncer, mas aquele que só foi pelo caminho da cirurgia e da oncologia não está mais entre nós!!! Pense.

Artigo retirado do site: http://www.clinicaoscincopilares.com.br


Responses

  1. Caros amigos, minha familia está em completo desespero, pois minha mãe está com cancer no pulmão e é metastico, já atingiu o pancreas, a parte intestinal e agora a cabeça, tendo não apenas 1 mas vários linfomas(detectado através de ressonancia feita nessa semana). Por favor nos ajude a encontrar um equilibrio holistico, pois apenas através deste tratamento é que acreditamos ter solução, pq quanto a medicina tradicional tudo está caminhando para o pior.
    aguarde um contato . obrigada.eliana.

    • Boa Noite Eliana
      É triste saber de algo assim no meio de uma família, mas, somos de um pensamento de que enquanto existe vida, fé, alguma coisa pode ser feito. Onde mora? Como podemos fazer para orientar em algo?
      prof. Paulo Edson

    • Boa Noite Eliana
      É triste saber de algo assim no meio de uma família, mas, somos de um pensamento de que enquanto existe vida, fé, alguma coisa pode ser feito. Onde mora? Como podemos fazer para orientar em algo?
      prof. Paulo Edson


Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

Categorias

%d bloggers like this: