Publicado por: sosortomolecular | 1 de Setembro de 2013

Proteína S: fatores que influenciam

Fatores que influenciam o doseamento da Proteína S e consequente dificuldade de diagnóstico da Deficiência hereditária desta proteína.

Resumo

A proteína S é uma proteína plasmática, dependente da vitamina K, que funciona como inibidor fisiológico da coagulação, ao atuar como co-fator de ativação da proteína C  ativada, inibindo os fatores da coagulação Va e VIIIa.

A deficiência da PS pode ser hereditária ou adquirida e, predispõe a um estado de hipercoaguabilidade que aumenta o risco de doença tromboembólica.

A Deficiência hereditária de proteína S é das Trombofilias hereditárias de mais difícil diagnóstico pois diversas situações clínicas podem mimetizar esta patologia, pelo que o objetivo desta revisão é identificar os principais fatores que afetam a concentração plasmática de proteína S e o seu modo de ação.

A idade e o sexo implicam oscilações na concentração de proteína S, estando definidos diferentes intervalos de referência consoante o sexo e idade.

A gravidez e puerpério estão associadas à diminuição da concentração de proteína S, pelo que se deve evitar o seu doseamento durante esta fase.

O uso de contraceptivos orais combinados, terapia de reposição hormonal e fármacos antagonistas da vitamina K está associado a diminuição da concentração de proteína S por vezes, para níveis compatíveis com deficiência de proteína S.

Estados inflamatórios e infecciosos, tal como o Lupus eritematoso sistêmico, a infecção por Varicela Zoster ou pelo vírus HIV, estão relacionados com a produção de anticorpos antiproteína S assim como, com a diminuição dos valores de proteína S. Uma relação oposta ocorre entre os níveis de colesterol total e triglicerídeos e a concentração de proteína S.

Assim, conclui-se que são diversas as situações que cursam com oscilação da concentração de proteína S e que é necessário a sua exclusão antes de se confirmar um diagnóstico de Deficiência hereditária de proteína S.

Palavras-Chave: Proteína S; Deficiência hereditária de proteína S, Contracepção oral combinada; Varicela; Anticorpos antifosfolípidos; Anticoagulação oral.

Fatores que afetam os valores de Proteína S

A Deficiência hereditária de PS é a Trombofilia de mais difícil diagnóstico pois, a PS está sujeita a inúmeras variações inter e intraindividuais, podendo ocorrer sobreposição entre indivíduos normais e indivíduos com Deficiência hereditária heterozigótica molecularmente reconhecida (Makris et al., 2000 e Dykes et al., 2001).

A Deficiência adquirida de PS não é incomum e pode ser causada por diversos agentes, nomeadamente idade, sexo, estado hormonal fisiológico, uso de contraceptivos orais (CO), terapia de reposição hormonal (TRH), metabolismo lipídico, infecções víricas, estados

inflamatórios agudos ou crônicos e terapêutica com antagonistas da vitamina K (Makris et al., 2000, Dykes et al., 2001 e Castoldi e Hackeng, 2008).

Estas inúmeras situações estão na gênese da dificuldade de diagnóstico da Deficiência hereditária de PS.

Idade, sexo e estado hormonal fisiológico

A PS varia consoante a idade, sexo e estado hormonal dos indivíduos.

A PS, essencialmente a PS total, aumenta com idade, essencialmente na mulher e, tanto a PS livre como a PS total apresentam valores mais baixos na mulher do que no homem (Dykes et al., 2001 e Castoldi e Hackeng, 2008). No entanto, Dykes et al. (2001) demonstraram que nos homens não ocorre variação da PS total com a idade, embora ocorra diminuição da PS livre clinicamente insignificativa.

Estes resultados estão, aparentemente, relacionados com o estado hormonal dos indivíduos. A mulher pré-menopausa apresenta valores inferiores aos dos homens e mulheres pós-menopausa e, os homens e mulheres na fase pós-menopausa apresentam valores semelhantes (Henkens et al., 1995 e Castoldi e Hackeng, 2008). No entanto, é de salientar a dificuldade em isolar a variável idade da variável menopausa (Dykes et al., 2001 e Castoldi e Hackeng, 2008). Dykes et al. (2001) concluíram que o aumento de PS na mulher pós-menopausa se deve essencialmente ao factor idade e não às variações hormonais decorrentes da menopausa. É de salientar que, geralmente, ocorre aumento de colesterol total e triglicerídeos com a idade e, que este aumento está associado a aumento da concentração de PS, o que pode atuar como fator confundidor relativamente à idade (McCallum et al., 1998).

Conclusão

Após a realização desta revisão bibliográfica pude constatar que o diagnóstico da Deficiência hereditária de proteína S é de difícil realização, devido à multiplicidade de fatores que interferem com a sua concentração plasmática.

Desde fatores intrínsecos ao indivíduo, como a idade e sexo, passando por situações fisiológicas como a gravidez, até diversas situações patológicas associadas a estados inflamatórios, infecciosos e autoimunes, são diversas as situações que causam diminuição da concentração de proteína S e sua deficiência adquirida.

De salientar que o estudo da proteína S não deve ser realizado durante situações inflamatórias agudas, ou até quatro semanas após o uso de Contraceptivos orais ou terapêutica com dicumarínicos.

Assim, deve ter-se sempre em conta a existência de múltiplos fatores que podem simular a Deficiência hereditária de proteína S, pelo que o seu diagnóstico deve ser confirmado numa segunda amostra de sangue e deve realizar-se um estudo familiar de forma a determinar a natureza hereditária da Deficiência de proteína S.


Responses

  1. Now, what you are going to learn iin this article are the Farmville tips that can really take you ahead of your friends in
    Farmville Facebook the legal way. This will show that she is being honest, and you
    will need to be honest in turn. It is HARD, but itt is integral that you accept that you cann never change the
    past.

  2. I’m not sure why but this blog is loading extremely slow for me. Is anyone else having this problem or is it a problem on my end? I’ll check back later on and see if the problem still exists.|


Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

Categorias

%d bloggers like this: