Publicado por: sosortomolecular | 18 de Janeiro de 2014

Vitamina D ou melhor Complexo D: bioquímica e funções reveladas

Prof. Dr. Jose de Felippe Junior

24-08-2013

“A verdadeira causa das doenças e a MEDICINA/TERAPIA ainda não fizeram as pazes.
É porque a MEDICINA/TERAPIA ainda é muito jovem. E o que dizer dos tratamentos.”

Existem várias substâncias pertencentes ao Complexo D. As mais importantes
são uma vitamina e um hormônio:
a- Colecalciferol ………. 25(OH)D3 ou 25D ………é a vitamina,
b- Calcitriol……… 1 alfa-25(OH)2D3 ou 1,25D……… é o hormônio.

A substância que realmente importa para a saúde não é a vitamina colecalciferol e sim o hormônio calcitriol, esquecido pela maioria dos médicos/terapeutas. É o hormônio calcitriol que ocupa os receptores VDR e faz funcionar 2200 genes dos 22000 que os seres humanos possuem.

A vitamina 25 D é antagonista do receptor VDR (inibe função de genes): é
imunossupressora.
O hormônio 1,25 D é agonista do receptor VDR (ativa função de genes): é
imunoregulador.

A maioria dos médicos/terapeutas solicita apenas o colecalciferol, agora considerado um esteroide imunossupressor. Com a sua reposição o paciente melhora” dos sintomas, mas a doença evolui silenciosamente, sorrateiramente sem sintomas.Um exemplo são as altas doses desta vitamina administrada aos pacientes com Esclerose múltipla. O paciente melhora muito dos sintomas, mas a doença continua evoluindo. No longo prazo vamos descobrir mal que estão fazendo com estes pacientes. Acresce que 25 D acima de 25 ng/ml aumenta o risco de contrair o mais grave dos cânceres em 3 vezes, câncer de pâncreas.

Para saber o estado do complexo D no organismo precisamos conhecer os valores da vitamina 25 D e do hormônio 1,25 D.
Baseado nos trabalhos mais recentes considera-se normal :
a- Colecalciferol….. 25 D ………15-25 ng/ml
b- Calcitriol ………1,25 D……….40-110 ng/ml

Nota: ao solicitar o 1,25 D exija que o sangue coletado seja colocado em gelo fundente e a dosagem realizada o mais rápido possível, caso contrário os resultados vão mostrar diminuição do valor real. No Laboratório Fleury o exame até há pouco tempo era enviado para o exterior (impróprio); em outros laboratórios não sabemos se tomam as devidas precauções. Na verdade é difícil no Brasil recebermos um exame de 1,25 D confiável.

A 25 D deve ser mantida entre 15-25ng/ml.
a- Quando a 25 D for inferior a 15ng/ml administramos o colecalciferol.
b- Quando a 25 D for superior a 25ng/ml, pedimos para não se expor ao Sol,evitar luzes brancas, evitar alimentos fortificados com vitamina D e diminuir a ingestão dos alimentos ricos em D.

A 1,25 D deve ser mantida entre 40-110ng/ml
a- Quando a 1,25 D estiver abaixo de 40ng administramos o calcitriol ou outras estratégias.
b- Quando a 1-25 D estiver acima de 110 ng/ml , agimos como item b acima e
outras estratégias.
A 1,25 D em níveis normais estimula a imunidade inata (macrófagos) aumentando a eliminação de bactérias e também modula a imunidade adaptativa (linfócitos) minimizando a inflamação e a doença autoimune.

1,25-(OH)2D3 normal desempenha papel no equilíbrio da Th1/Th2/Th17:
a.Reduzindo a produção de citocinas pró- inflamatórias (IL-2, IL-12, IL-16, IL-23, IFN-gama);
b.Aumentando a expressão de citocinas anti-inflamatórias (IL-4, IL-5, IL-10, FoxP3).

Até recentemente nós médicos/terapeutas ao tratar da osteoporose sempre prescrevíamos a vitamina 25 D (pior ainda a D 2 ergosterol) e assim nunca conseguíamos resultados favoráveis. Agora aprendemos que a 25 D estimula os osteoclastos e até pode piorar a osteoporose.
Valores baixos de 25 D frequentemente observados nas doenças autoimunes geralmente não é sinal de deficiência e sim de doença autoimune em evolução e ou infecção crônica por bactérias intracelulares que desregulam o metabolismo do Complexo D provocando disfunção do receptor VDR . Esta disfunção diminui a imunidade celular (macrófagos – linfócitos) e diminui a produção de antibióticos naturais do intracelular (cateledicina e beta defensina), o que provoca manutenção e progressão da doença.
As bactérias intracelulares – ou L- formas – ou pleomórficas – ou ciclogênicas ou stealth bactérias produzem substâncias – capninas – que ocupam o receptor VDR , deslocam a 1,25 D do receptor aumentam a sua dosagem no sangue e alterando a função do VDR. Enquanto isso a 25D vai diminuindo no sangue.
Se 25 D baixa e 1,25 D exageradamente alta estamos frente a doença autoimune ou infecção subclínica por bactérias L- formas . Pessoas com doença autoimune, reumatismo ou outras forma de doenças crônicas como a esclerose múltipla apresentam frequentemente baixos níveis de 25 D e altos níveis de 1,25 D (se logo após coleta a amostra foi colocada em gelo fundente e a dosagem foi realizada o mais rápido possível) .
Uma das explicações para o metabolismo do Complexo D desregulado nos pacientes cronicamente enfermos se encontra nas capninas, lipídeo produzido por vários tipos de bactérias L-formas implicadas nas doenças autoimunes. As capninas, como a vitamina 25 D bloqueiam o receptor VDR e impedem a transcrição da enzima CYP24, responsável pela quebra da 1,25 D em seus metabolitos e a 1,25 D se eleva e a 25 D diminui.
Desta forma os pacientes cronicamente enfermos apresentam baixa concentração de 25 D, levando os médicos a recomendar suplementação da vitamina. A suplementação levará a graves resultados no longo prazo porque baixos níveis de 25 D no paciente crônico é realmente uma indicação de doença em evolução e não de deficiência.

Baseando-se em mais de 400 referências bibliográficas podemos chegar às seguintes conclusões:
1.Vitamina 25 D ocupa o receptor VDR e inativa genes sendo portanto imunossupressora.
2. Hormônio 1,25 D ocupa o receptor VDR e ativa 2200 genes sendo imunoreguladora, antiinflamatória, antitumoral.
3. Pacientes cronicamente doentes não estão com deficiência de 25D
4. Em geral as pessoas normais não requerem quantidades extras de exposição ao Sol para prevenir deficiência de 25 D.
5. A 25 D não reverte a osteoporose, O que reverte são: Citrato cálcio, Carbonato de magnésio, Boro inorgânico (não o quelado),Manganês, vitamina K1, ácido lipóico e outras estratégias.
6. Deficiência de vitamina 25 D não provoca raquitismo. Quem provoca é a desnutrição proteico-calórica e a falta de cálcio e magnésio.
7. 25 D extra não reduz o risco de câncer.
8. As indústrias alimentícias estão fazendo forte lobby para colocar a vitamina 25 D em seus produtos e obterem mais lucros.
9. Se 25 D abaixo de15ng/ml a longo prazo teremos: aumento do risco de vários tipos de câncer, doença cardiovascular, Alzheimer, artrite reumatoide, diabetes mellitus, acidente vascular cerebral e um vasto número de doenças crônicas 10. Se 25 D superior a 25 – 30 ng/ml
a- a longo prazo teremos aumento do risco de câncer de estômago, esôfago, próstata e o mais letal deles o câncer de pâncreas, em 3 x, b- não diminui risco de câncer de mama.
11- Há 5 anos ninguém se incomodava com a vitamina D e muito menos com o Complexo D e agora todos pensam em apenas no pedaço prejudicial do problema e apenas solicitam a 25 D, imunossupressora.
12- Os médicos/terapeutas devem ser muito cautelosos ao receitar a 25 D, pois seu excesso aumenta em 3 x o risco de um dos mais severos tipos de câncer o de pâncreas, além de aumentar o risco de câncer de estômago,esôfago e próstata.
13. Se 25 D abaixo de 15ng/ml o método mais eficaz, dos 38 revistos é administrar o Colecalciferol15mg (600mil ui) via oral ao deitar, duas vezes (15/15 dias). Checar 15 dias após a última dose. O método de gotinhas diárias alcança eficácia em apenas 2-3 meses de uso.
14- Se 25 D abaixo de 15ng/ml em paciente grave o método mais eficaz é administrar colecalciferol 15mg intramuscular de 15/15 dias por duas vezes.
Checar 15 dias após a última dose. O emprego de gotinhas de vitamina D para doentes graves é totalmente inapropriado.
15. – Se 1,25 D abaixo de 40ng/ml.
Administrar calcitriol, pode ser o Sigmatriol 2cp ao deitar/30 dias e checar. Não há consenso.
16. Se 1,25 D abaixo de 40ng/ml em paciente com doença grave fazer 2cp 3 x ao dia por 30 dias e checar. Não há consenso.
17. A mídia está completamente desinformada sobre o Complexo D (25 D e1,25 D). A mídia televisiva é escrava dos anunciantes e não se importa com a verdade.
18. Nós devemos agir rápido para remediar a crise de saúde resultante das falsas conclusões sobre os benefícios da 25 D principalmente nas doenças crônicas.
19. Muitos trabalhos sobre a 25 D possuem viés, são de fraca metodologia e as conclusões são muito discutíveis.
20. A maioria dos estudos sobre a 25 D não são de longo prazo o que impede conclusões seguras.
21. Geralmente os médicos são hostis a novas ideias. Muitos pacientes ainda vão sofrer até que se mudem os conceitos e as prescrições.
22. Existe muita controvérsia na literatura médica, entretanto aquela que se baseia em dados muito seguros é aquela que acabamos de apresentar.
23. Ainda muitos segredos vão ser desvendados pelos pesquisadores honestos, aqueles que não recebem proventos das Indústrias Farmacêuticas.
24. Nós como terapeutas/médicos vamos seguir o lema;
“Deixar de aprender é omitir socorro”

Referência bibliográficas
http://www.medicinabiomolecular.com.br , Site oficial da Associação Brasileira de Medicina Biomolecular e Nutrigenômica


Responses

  1. Minha médica passou 45 gotas de Depura por semana. Tenho 52 anos e estou na menopausa. Há um ano fiz o exame e deu 37.20 a dosagem da vitamina D. É mesmo necessário tomar essa vitamina?
    Grata
    Margarida

  2. Depura. É mesmo necessário tomar essa vitamina?
    Grata Zuleine

    • Boa noite Zuleine
      Não conheço esta vitamina não.
      Prof. Paulo Edson

  3. Bom dia!

    Gostaria de saber qual vitamina D em gotas é confiável, porque a médica me passou a DE MARCA DePURA laboratório SANOFIS AVENTIS. Aqui, na minha cidade, encontrei nas famácias populares, bem mais barato só que não sei se os laboratórios são confiáveis. Verifiquei que a composição é a mesma, porém a diferença nos preços é exorbitante. Enquanto o DePURA tá faixa de R$ 50,00 os outros custam em média R$ 9,00 (DêVIT (Amur) e FontD (união química).
    Obrigada
    Margarida

    • Boa tarde Margarida
      Este problema de produto é bastante complicado, cada profissional gosta de um laboratório, vê melhor resposta com isso. Procure em outras farmácias, veja se consegue mais próximo do preço, cuidado, nem tudo que é muito barato é confiável. Um abraço
      Prof. Paulo Edson

  4. Muito bom o material

    • Boa tarde
      Muito bom que tenha gostado. Um abraço
      Prof. Paulo Edson


Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

Categorias

%d bloggers like this: